Arquivos Mensais: janeiro 2022

5 Ideias para colocar em prática em 2022

Pode ser que você ainda não tenha traçado planos, metas e objetivos para 2022, ou pode ser que já o tenha feito mas queira pensar um pouco melhor a respeito deles. Por isso trouxemos algumas sugestões que, com toda a certeza, te ajudarão a crescer como artista caso aplicadas com inteligência, humildade, paciência e visão de longo prazo.

E sim, a verdade é que ninguém precisa esperar por uma virada de ano ou início de mês no calendário para colocar certas mudanças em prática e focar em alcançar os objetivos que já almejamos há bastante tempo. Eu sei disso e todo mundo também sabe. Mas acontece que desde pequenos estamos programados para agir dessa maneira, pois nos acostumamos ao início e encerramento de ciclos que seguem a lógica dos anos letivos. Começo de ano significa renovação e empenho, assim como final de ano significa férias e descanso.

Quem nos ensinou isso foi a escola, e se tentarmos nos desvencilhar dessa associação que nos dominou de maneira orgânica, teremos muita dificuldade. Bem que eu já tentei, mas não consegui. Meu corpo simplesmente se recusa a ter vontade de trabalhar em dezembro.

Se isso também ocorre com você, acredito que as ideias que apresentarei ao longo deste texto interessarão muito a você.

Vamos conferir?

1 – Começar um novo curso

Em um texto que escrevi ano passado, disse que uma das maneiras de garantir o fracasso é parar de aprender. Ainda penso assim. Você pode ter graduação, mestrado, doutorado, pós-doutorado, dezenas de cursos, o que for. Nós SEMPRE temos coisas novas a aprender e devemos fazê-los com humildade, sem achar que já atingimos o supra sumo do conhecimento.

Se você já tem um curso em andamento, mantenha o foco, mas se não estiver fazendo nenhum e tem algum tempo e dinheiro sobrando, por que não? Será uma boa oportunidade para dar um upgrade na sua bagagem ou talvez conhecer um ponto de vista diferente sobre um tema que você já conhece. E o mais importante: conhecerá novas pessoas com interesses em comum aos seus e que fortalecerão sua rede de contatos, quem sabe surja uma boa e nova parceria através dessa convivência.

2 – Usar uma agenda (e segui-la pra valer)

Penso eu que essa opção será muito contestada, pois muitos artistas de diferentes áreas acreditam e defendem a espontaneidade da vida, da criatividade, dos processos de criação etc, e têm completa aversão às palavras rotina e disciplina.

Essa, infelizmente, é uma visão bem fantasiosa e romântica da vida, longe da nossa realidade. Em resposta você pode até citar algumas dezenas de casos de artistas bem sucedidos que conquistaram tudo ao longo da vida sem precisar organizar a semana, pelo contrário, viviam no mais completo caos. Acontece que, para cada um desses casos de sucesso, deve haver outros milhares que não chegaram a lugar nenhum.

Encontre a maneira que melhor funcione para o seu processo individual, mas siga-a de maneira organizada, crie hábitos e supere os limites que você tem hoje. Criatividade e talento não nascem com a gente, são frutos do nosso trabalho.

3 – Ter mais presença na internet

Desde 2020, com o início dessa pandemia dos infernos, as pessoas tem percebido cada vez mais a importância do marketing digital para os mais variados tipos de negócios, e com a arte não foi diferente. As plataformas de streaming bombaram, inúmeras lives foram realizadas e contaram com grandes números de visualizações, muitos cursos online foram vendidos, perfis de artistas nas redes sociais cresceram exponencialmente e ficou muito mais nítido o quanto a arte é essencial para preencher as nossas vidas. E não, você não precisa aderir à blogueiragem trivial para promover o seu trabalho e ampliar sua visibilidade, basta que você encontre a pegada e a linguagem certa para se comunicar com o público que se interessa pelo que você tem a mostrar. Isso não é tão simples e o aprendizado de marketing precisa ser levado a sério, mas você precisa começar.

4 – Dar aulas

Essa também não costuma ser a opção favorita de muitos que pretendem seguir uma carreira como realizador/a, mas, além de ser uma fonte de renda (altamente escalável se você criar um curso online, vale acrescentar), também é uma excelente oportunidade para criar ou fortalecer uma comunidade, unida por pessoas com interesses em comum, que estudam e trabalham em prol da arte.

Em algum lugar no Brasil, existe alguém que quer e precisa do conhecimento que você pode oferecer, e se você ensinar bem, se tornará uma referência. Ainda vou escrever mais sobre essa opção aqui no site, fique atento/a.

5 – Dar o exemplo

É muito importante para você quando seus amigos, familiares, conhecidos ou desconhecidos falam sobre a sua arte e divulgam nas redes sociais, certo? Também seria muito melhor se mais pessoas fizessem isso com mais frequência. Pois bem, uma dessas pessoas pode ser você.

Um dos primeiros textos que escrevi neste site dizia respeito à maneiras mais eficientes de promover o trabalho de um/a artista nas redes sociais, dá uma olhada. Siga estes passos, seja a pessoa que ajuda como pode e de forma criativa, dê o exemplo: faça unboxing quando receber uma compra, compartilhe trechos de músicas do seu amigo que acabou de lançar um álbum, trechos de um capítulo do livro que a sua amiga escreveu, fotos do quadro que seu primo pintou pendurado na parede da sua sala, desperte o interesse dos seus seguidores pela arte alheia. Mas faça com persistência e boa vontade.


E aí, o que achou dessas ideias? Alguma delas já estava nos seus planos para este ano? Você concorda ou discorda que colocá-las em prática te ajudará a crescer enquanto artista? Conta pra gente aí nos comentários.

Se essa matéria foi positiva para você e te fez acreditar que pode trazer bons resultados para a sua formação e carreira, você pode continuar acompanhando os nossos conteúdos. É só cadastrar o seu melhor e-mail para receber gratuitamente novas publicações na sua caixa de entrada.

Veja também: